Mapa | Agende uma consulta | 11 5052-4267

Prevenção

Halitose (Mau Hálito)

A halitose é geralmente causada por má higiene dental. Contudo outros fatores podem ser cáries ou gengivite, infecção de nariz ou garganta, dieta inadequada, prisão de ventre, fumo excessivo, bactérias estranhas na boca, disfunção hepática, indigestão e digestão inadequada de proteínas.
O mau hálito pode ser sinal de má saúde.

Faça um check up dental e médico completo na Schreiber Odontologia e Saúde.


Escovas Dentais



Qual a importância da escovação dos dentes para a saúde bucal?
Para a prevenção da cárie e da doença periodontal, é necessário que se faça uma completa remoção da placa bacteriana, a principal causadora dessas doenças, através de uma escovação correta.

Agende uma visita e lhe diremos informações sobre os tipos diversos de escovas e pastas dentais e como utilizá-las.

A escova dura parece que limpa melhor os dentes. Seu uso pode prejudicá-los?
A escova ideal para dentes naturais deve ser macia ou extra macia porque, para uma boa escovação dental, é necessário escovar as gengivas, e escovas duras, além de machucarem a gengiva, podem desgastar os dentes, provocando sensibilidade, e provocar a retração gengival, que pode afetar a estética do sorriso e também provocar dor.

Existe uma escova de dentes apropriada para cada idade?
Atualmente é preconizado o início da escovação logo após o aparecimento do primeiro dentinho, no bebê; a escova indicada, embora tenhamos poucas opções no mercado nacional, é uma escova extra macia, que limpe os dentinhos recém- erupcionados, faça massagem na gengiva e tenha um cabo que permita um bom apoio para o adulto que irá fazer a escovação.

A partir dos 3 anos, a criança gosta, ela mesma, de fazer a escovação; nesse caso deve ser usada uma escova com a cabeça pequena, cerdas macias e que tenha uma proteção no longo eixo do cabo, para evitar acidentes; um adulto, entretanto, deve complementar a escovação. A partir dos 7 anos, a criança quase sempre já consegue realizar a escovação sozinha, embora deva haver a supervisão de um adulto. A escova deve ter cabeça de tamanho médio, cerdas macias, pontas arredondadas e um cabo robusto, que facilite a empunhadura.

O que é escova interdental?
A escova interdental tem sido utilizada para a limpeza sob próteses fixas e também no caso de doentes periodontais que perderam a papila que fica em meio aos dentes. Para quem não tem doença periodontal, a escova interdental poderá forçar a gengiva e provocar uma lesão traumática; assim, o uso adequado do fio dental é aconselhável.

As escovas elétricas podem substituir as escovas comuns?
Normalmente as escovas elétricas têm sido indicadas a pacientes especiais que tenham algum tipo de dificuldade motora para fazer uso da escova comum e especialmente a pacientes geriátricos que tenham alto risco às cáries radiculares e também à doença periodontal. O uso da escova elétrica nesses casos serve de estímulo para que o paciente mantenha sua saúde bucal mesmo tendo dificuldades motoras.

Quando forem indicadas, é importante salientar que as escovas sejam macias ou extra macias e, se possível, que tenham movimento elíptico durante o seu uso.

Quem tem doença periodontal necessita de escova especial ?
A essas pessoas indica-se o uso de escova com cerdas extra macias e escovas do tipo tufo, que escovam dente a dente, fazendo uma remoção mais eficiente da placa bacteriana.

E quem usa aparelho fixo?
A instrução e a motivação do paciente são os principais meios de prevenção, constituindo-se as escovas especiais como a bitufo, a sulcus (duas fileiras de cerdas) ou a orthodontic (cerdas com depressão em forma de V) em meios auxiliares no controle da higienização.

Qual a melhor escova para dentadura?
Atualmente existem no mercado algumas escovas específicas para escovar as próteses totais; são maiores que as escovas de dentes comuns, têm cerdas duras, e o desenho é adequado ao formato da prótese. Caso não se achem as escovas específicas, pode-se simplesmente utilizar uma escova dental dura.

Quanto tempo deve durar cada escovação?
É necessário que não haja pressa; devemos caprichar na escovação realizada à noite, após o jantar ou antes de dormir, limpando todos os dentes: primeiro com o fio dental e, em seguida, com a escova. Esse processo deve demorar cerca de 3-4 minutos.

Quantas vezes por dia é necessário escovar os dentes?
Isso depende do risco do paciente à cárie ou à doença periodontal. Para pacientes considerados "normais", ainda se prescreve que se façam três escovações ao dia: pela manhã, após o almoço e após o jantar ou antes de dormir; contudo, deve-se saber que a higienização mais importante é aquela realizada à noite.

Pastas Dentais



QUAL A FUNÇÃO DA PASTA DENTAL?
A efetividade da remoção de placa bacteriana é 70% maior quando se usa dentifrícios. Além disso, a formação de uma nova placa é reduzida em 45% com o uso do creme dental. Embora o dentifrício não seja indispensável para a remoção de placa, tem-se comprovado a sua importância para garantir a limpeza e o polimento dental.

QUAL A QUANTIDADE DE PASTA IDEAL?
A quantidade de pasta só tem relevância quando se trata de crianças com menos de 6 anos, que podem ingerir dentifrícios involuntariamente ao escovar os dentes. Uma quantidade pequena deve ser usada, para reduzir a ingestão de flúor. Recomendamos a técnica transversal: ao invés de se colocar pasta em toda extensão da escova, cruza-se esta com o dentifrício. Isto é particularmente importante quando as crianças também bebem água fluoretada. Assim, serão reduzidos os riscos de se adquirir fluorose dental.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE PASTA DENTAL ANTICÁRIE, ANTITÁRTARO E ANTIPLACA?
A anti cárie contém flúor, e a anti tártaro contém em, acréscimo, substâncias que reduzem a formação de tártaro. Deve-se esclarecer que os dentifrícios anti tártaro não removem cálculo dental mecanicamente, o que deve ser feito pelo dentista ou pessoal auxiliar; o dentifrício interfere apenas em sua formação. As pastas anti placa contêm substâncias antimicrobianas.

QUAIS OS TIPOS DE FLÚOR E SUA CONCENTRAÇÃO NA PASTA?
A adição de uma ou outra forma de flúor na pasta (as mais comuns são o NaF e o MFP) varia de acordo com o tipo de abrasivo que esta contém. Não se recomenda o uso de cremes dentais com concentração de flúor abaixo de 1000 ppm, pois a sua eficiência ainda não está comprovada (1000-1100 ppm são o ideal). Já os que apresentam mais de 1100 ppm de flúor garantem que, mesmo havendo uma certa inativação do flúor (em caso de produtos cuja validade está vencida), uma quantidade significativa para o controle da cárie será mantida.

QUAL A FUNÇÃO DO BICARBONATO DE SÓDIO?
Por ser o bicarbonato de sódio uma substância alcalina e exercer efeito tampão, hipoteticamente ele poderia neutralizar os ácidos produzidos na placa dental quando da exposição à açúcar, porém não deve ser usado como rotina e somente por orientação e supervisão do dentista

EXISTE DIFERENÇA NA ABRASIVIDADE DAS PASTAS?
Existem dentifrícios de abrasividade baixa, média e alta. Deve-se enfatizar que um abrasivo no dentifrício é fundamental para garantir a limpeza e o polimento dental. Desgaste e abrasão dental estão mais relacionados com o modo de escovar, o tipo de escova e substâncias ácidas (refrigerantes, frutas, ácidos proveniente de pessoas com refluxo) consumidas ou usadas antes da escovação do que com o poder intrínseco do abrasivo.

QUAL A IDADE IDEAL PARA INTRODUZIR A PASTA DENTAL NA HIGIENE DA CRIANÇA?
O ideal é que haja pais comprometidos com a saúde bucal dos filhos, e não que se estipule uma idade. Ao mesmo tempo em que o flúor dos dentifrícios é indispensável para o controle da cárie, sua ingestão deve ser controlada, devido ao risco de fluorose dental.

AS PASTAS PARA SENSIBILIDADE SÃO EFETIVAS? QUAL A DURAÇÃO DE SEU EFEITO?
Estudos com dentifrícios contendo nitrato de potássio têm mostrado média de 30% de redução de sensibilidade a jato de ar frio. Essa redução vai depender do limiar de sensibilidade do indivíduo, do uso de substâncias erosivas e do modo de escovar os dentes.

COMO FUNCIONAM E QUAIS OS TIPOS DE PASTAS CLAREADORAS?
EXISTEM CONTRA-INDICAÇÕES?
O princípio básico está no poder oxidante do peróxido, que descora os dentes ao oxidar pigmentos dentais, promovendo assim uma "remoção" química. A princípio não há contra-indicação, mas, à semelhança de outros tipos de dentifrícios, deve haver racionalidade na indicação.

QUAL A PASTA IDEAL?
De modo geral, a indicação é a pasta fluoretada, sendo as demais recomendadas só em casos particulares.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE PASTA, GEL OU CREME NA EFETIVIDADE DAS PASTAS DENTAIS?
Nenhuma, e é importante fazer qualquer inferência quanto a flúor, abrasividade, efeito anti placa, anti tártaro etc. pela simples aparência de um dentifrício.

Selantes



O que são selantes?
Os selantes são materiais plásticos transparentes, brancos ou matizados que são usados para "pintar" as superfícies rugosas dos dentes posteriores (pré-molares e molares), as quais usamos para mastigar os alimentos, promovendo a sua proteção.

O selante age como uma barreira, uma película protetora que, facilitando a limpeza dos restos alimentares e o controle da placa bacteriana, reduz o risco de cárie.

Essa película protetora de selante não deve ser muito espessa, pois poderá interferir na oclusão (na mordida). Ela deve apenas cobrir as superfícies dos dentes posteriores.

A Schreiber Odontologia & Saúde faz aplicação de selantes em adultos e crianças. Venha nos conhecer.


Por que os selantes são necessários?
Os dentes posteriores, os quais usamos para triturar os alimentos contêm fissuras e fóssulas: pequenas ranhuras e depressões onde os restos alimentares e a placa bacteriana ficam retidos e se acumulam e onde as cerdas das escovas não conseguem alcançar de forma adequada. A cerda de uma escova de dente é muito larga para poder alcançar o fundo desses sulcos e fissuras. Formando uma película protetora, os selantes protegem o dente dos restos alimentares e da placa bacteriana, diminuindo, assim, o risco de cárie.

Em quem os selantes devem ser apIicados?
As crianças são as maiores beneficiadas. Os selantes devem ser aplicados em seus dentes, especialmente naqueles recém erupcionados.

Os selantes são recomendados para todas as crianças, mesmo aquelas que recebem aplicações tópicas de flúor ou que vivem em uma comunidade com água fluoretada (como a Grande São Paulo). O flúor ajuda no combate à cárie, mas é menos efetivo nas superfícies rugosas dos dentes.


Em quem não deve ser aplicado?
Naquelas pessoas de baixo risco de cárie, com dentes que tenham sulcos e fóssulas rasas, o que permite fácil limpeza. Para ser feita a aplicação do selante, é necessário que a superfície do dente esteja limpa e seca e, portanto, o paciente deve ser colaborador.


Existe algum inconveniente?
Nenhum. Apenas deve ser aplicado quando o dentista tiver certeza de que no fundo dos sulcos não existem cáries.


Como são aplicados os selantes?
Leva cerca de poucos minutos para um dente ser selado. Primeiro, o dente que vai ser selado deve ser limpo, depois, sua superfície rugosa é preparada e o selante é aplicado, ficando aderido a superfície rugosa do dente.


O selante pode ser aplicado em pacientes adolescentes ou adultos?
Sem dúvida, desde que o paciente apresente risco de cárie, ou seja, presença de placa cariogênica, consuma guloseimas fora dos horários das refeições principais, esteja consumindo medicamentos que diminuam o fluxo salivar ou apresente mancha pré-cariosa nos sulcos e nas fissuras.


O selante necessita ser reaplicado?
Quando o selante é aplicado, ele "escorre" e penetra nas fóssulas e fissuras do esmalte do dente. Durante a mastigação, irá ocorrer um desgaste natural dessa película protetora e, por isso, para manter o efeito protetor, há necessidade de verificação periódica durante as visitas de retorno; assim, o dentista determinará se a reaplicação é necessária.

Flúor



O flúor faz mal à saúde?
Não. O flúor é benéfico, pois reduz a cárie dentária, um grande problema de saúde que afeta mais de 95% da população. Porém, deve ser ingerido na dosagem correta, para haver a prevenção sem efeitos colaterais. Quando em excesso produz fluorose.

De que maneira o flúor fortalece o dente?
Ele deve estar presente na saliva e, conseqüentemente, banhando os dentes, interferindo nos microorganismos produtores da cárie e alterando os cristais do esmalte, tornando-os mais resistentes ao ataque da cárie.

Quais as formas de se usar o flúor?
O flúor pode ser ingerido através da água de abastecimento público e do sal de cozinha e pode ser adicionado ao leite (geralmente em programas alimentares em escola), sob a forma de comprimidos ou gotas. Essas formas são chamadas de sistêmicas, porque têm um metabolismo próprio no corpo humano. O flúor pode ser usado localmente nos dentes, por meio de cremes dentais (pastas de dente), bochechos, aplicações tópicas realizadas por dentistas ou auxiliares ou ainda por vernizes fluoretados.
Agende um visita e lhe daremos mais informações.

Deve-se tomar flúor na gravidez para benefício da criança?
Não se deve tomar flúor na gravidez, pois se a mãe recebe normalmente o flúor sistêmico, através da água, por exemplo, uma pequena parte do flúor chega até o feto. Por outro lado se a gestante não receber flúor sistêmico e começar a tomá-lo na gravidez, serão necessários cerca de 6 meses para haver saturação do flúor no corpo da mãe, para depois chegar ao filho. Se somarmos esses 6 meses com 2 meses, aproximadamente, para o diagnóstico da gravidez, o tempo útil fica reduzido.

A aplicação tópica periódica de flúor em crianças funciona? E nos adultos?
A aplicação periódica de flúor em crianças funciona, reduzindo o risco de cárie. A freqüência maior, em geral, é mais benéfica. Já a aplicação tópica em adultos reduz a incidência de cárie, embora com resultados mais modestos do que em crianças. Deve-se lembrar que a interrupção do uso do flúor pode aumentar ligeiramente o aparecimento de novas cáries.

Quando se deve fazer a primeira aplicação de flúor na criança?
A primeira aplicação de flúor deve ser feita o mais precocemente possível, isto é, após o nascimento dos dentes de leite.

O flúor interfere na doença gengival ?
Não. Somente de forma indireta, pela redução da cárie.

Nas cidades onde existe fluoretação de água, há problema em usar pasta ou bochecho com flúor?
Não há problema em usar pasta o bochechos com flúor em cidades com fluoretação das águas, desde que não ocorra ingestão da pasta ou da solução do bochecho.

Faz mal à criança engolir pasta com flúor?
Não é recomendável. Se ocorrer a ingestão sistemática (sempre que escovar os dentes) por muitos anos, esta poderá causar a fluorose dentária. O volume de pasta a ser colocado na escova deve ser limitado a 0,5 cm, ou menos, em função da idade da criança. A ingestão ocasional não traz maiores problemas.

Odontologia para Gestantes



A gestante pode receber tratamento odontológico?
Sem dúvida. Em qualquer idade gestacional, ela poderá ser atendida, embora o segundo trimestre seja o momento mais oportuno; porque, nessa fase ela se encontra num período de maior estabilidade.

Existem riscos quanto à anestesia local?
Não existem desde que o dentista conheça o efeito dos anestésicos e as alterações que ocorrem durante a gravidez. As gestantes podem apresentar uma elevação da pressão arterial e isso deve ser levado em conta. O dentista, juntamente com o ginecologista, deverá escolher o anestésico apropriado.

A gestante pode ser radiografada pelo dentista?
Pode. No primeiro trimestre (período da embriogênese), as radiografias devem ser evitadas.

No caso de tomadas radiográficas serem imprescindíveis, o avental de chumbo e radiografias digitais devem ser utilizados em qualquer fase gestacional.

A Schreiber Odontologia e Saúde trata com carinho a futura mamãe. Venha nos conhecer. Dizem que, na gravidez, os dentes estragam com mais facilidade. Isso é verdade?
Não. A gravidez não é responsável pelo aparecimento de cárie e nem pela perda de minerais dos dentes da mãe para formar as estruturas calcificadas do bebê. O aumento da atividade cariogênica está relacionado com alterações da dieta e presença de placa bacteriana pela limpeza inadequada dos dentes.

E quanto a gengiva? Ela se inflama com mais facilidade?
A gravidez também não causa inflamação na gengiva. Apesar de haver uma maior vascularização do periodonto, a gravidez só afeta. áreas inflamadas e, não, a gengiva sadia.

Mais uma vez: é a presença da placa bacteriana que causa a gengivite.

Existem cuidados especiais para a higiene bucal?
Os cuidados são os mesmos de uma mulher não grávida: limpeza diária dos dentes com uso adequado da escova e fio/fita dental.

A qualidade dessa limpeza é mais importante do que a freqüência. Se houver algum ponto da gengiva com sangramento, essa região deverá ser limpa melhor. Se após 3 dias a gengiva continuar sangrando, a gestante deve procurar a ajuda de um dentista. Quando os dentes do bebê começam a se formar?
Os dentes de leite começam a se formar a partir da 6 semana e os dentes permanentes, a partir do 5 mês de vida intra-uterina.

Dessa forma, condições desfavoráveis durante a gestação (ex.: uso de medicamentos, infecções carências nutricionais etc.) podem trazer problemas nos dentes em fase de formação e mineralização.

Existe algum fortificante para ser tomado a fim de assegurar uma boa dentição para o futuro bebê?
Os fortificantes estão numa alimentação balanceada, constituída por diferentes grupos de alimentos (carnes, frutas, legumes e verduras, cereais, leite e derivados). As avitaminoses podem comprometer o desenvolvimento normal dos dentes. Se houver necessidade de vitaminas, o ginecologista determinará a prescrição necessária.

E o flúor? A gestante deve tomar visando à dentição do bebê?
O fato de a gestante tomar flúor durante a gestação não significa que o bebê terá menos cárie. Ele é mais importante depois da erupção dos dentes, que se inicia mais ou menos aos 6 meses de idade.

A amamentação é importante para os dentes do bebê?
A amamentação natural durante o primeiro ano de vida é fundamental para a prevenção de muitas das más oclusões. Além da importância afetiva e nutricional, o exercício muscular durante a sucção no seio favorece a respiração nasal e previne grande parte dos problemas de posicionamento incorreto dos dentes e das estruturas faciais.

E então, o que deve a gestante fazer para que seu bebê tenha bons dentes?
Antes de tudo, ela própria precisa ter saúde. O nível de saúde bucal da mãe tem relação com a saúde bucal da criança. Os pais, particularmente, a mãe, determinam muito o comportamento que os filhos adotarão. Hábitos saudáveis são fundamentais, como, por exemplo, hábitos de limpeza bucal e de alimentação equilibrada. Uma boa alimentação significa também evitar a freqüência de produtos açucarados. O açúcar natural dos alimentos é suficiente para a saúde da gestante e o desenvolvimento do bebê.

Após o nascimento, quando devo levar a criança pela primeira vez ao dentista?
A primeira visita ao odontopediatra deve acontecer por volta da erupção dos primeiros dentinhos de leite, ocasião em que os pais receberão orientações a respeito das causas e da transmissão da cárie, da alimentação, da limpeza dos dentes do bebê e do uso adequado do flúor. A educação em saúde assegura a chance de a criança crescer sem problemas bucais.

Fatos sobre Câncer bucal e lesões Orais

O Diagnóstico Precoce pode Prevenir o Câncer de Boca
Um novo teste com auxílio do computador e exame clínico periódico pode ajudá-lo a prevenir o câncer bucal, uma doença que mata mais pessoas no mundo do que o câncer de pele ou o câncer uterino.

Exame revoluciona a prevenção do câncer bucal.
Felizmente, a maioria das lesões orais e ou sensibilidades não são prejudiciais, desde que não durem mais de 7 dias. Caso a lesão e ou sensibilidade persistir o melhor é consultar seu dentista . Porém, em menor número, algumas lesões são perigosas, e, se não forem identificadas cedo, podem progredir a estágios mais avançados.
O câncer oral é uma doença devastadora quando detectada nos estágios mais avançados . O tratamento nessa fase envolve cirurgias faciais radicais com sobrevivência da metade desses pacientes. Pesquisas têm demonstrado que a taxa de sobrevivência dos pacientes com lesões nos estágios iniciais aumenta drasticamente, quando do diagnóstico precoce.
Estudos têm comprovado que mesmo o dentista clínico altamente treinado não é capaz de identificar as lesões pré-câncer e os estágios iniciais do câncer de forma adequada, apenas utilizando a inspeção visual e palpação. Dessa forma foi desenvolvido nos EUA, um método computadorizado de identificação precoce de lesões pré maligna e maligna da mucosa oral, de alta sensibilidade e especificidade. Nos EUA o exame tem-se mostrado acurado em mais de 35 Faculdades de Odontologia. Aqui, no Brasil, o exame é realizado na nossa própria Clínica, é rápido, indolor, e não é necessário o uso de anestesia local. O material é coletado através de técnica especialmente desenvolvida e enviado para o Laboratório nos EUA. Após acurada análise computadorizada, o laboratório nos informa se o tecido da lesão contém células anormais ou não através de laudo e fotografias.

Fatos sobre Câncer bucal e lesões Orais
O câncer oral ocorre mais freqüentemente em indivíduos fumantes e ou naqueles que consomem grande quantidade de álcool. Porém, mais de 25% dos casos de câncer bucal ocorrem em pessoas que não fumam e que somente bebem socialmente . Em outros estudos verificou-se que a incidência de câncer de boca aumenta com a piora do estado dentário (dentes em mau estado de conservação, ou fora de posição, próteses removíveis e dentaduras mal-adaptadas ) e que os tabagistas e etilistas crônicos geralmente apresentam dentição inadequada e risco de câncer de boca oito vezes maior que aqueles que não apresentam essas características. Parece viável que , na presença desses fatores de risco, os fatores genéticos possam de certo modo determinar o risco. No Brasil, assim com em outros países, os homens são mais afetados pelo câncer de boca que as mulheres na proporção 10:1, afetando mais os pacientes de idade avançada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a população do Brasil irá aumentar 5 vezes entre 1950 e 2025, mas durante este período a população de idosos deverá aumentar 16 vezes. No ano de 2025 teremos mais de 32 milhões de brasileiros com 60 anos, o que aumenta drasticamente a população de maior risco ao carcinoma espinocelular de boca.

Estudos têm apontado que a carência de certos nutrientes acarreta o aparecimento da modificação da mucosa bucal, que pode predispor à transformação carcinomatosa. Assim a carência de selênio, cálcio e algumas vitaminas, incluindo A, E, C, betacaroteno e riboflavina resultam em maior risco de carcinoma bucal. Foi observado que o risco de câncer de boca em mulheres era inversamente proporcional ao consumo de frutas e verduras frescas e que o maior consumo de frutas cítricas e alimentos contendo betacaroteno resultava em um efeito protetor contra este câncer.

A presença de fatores físicos tais como radiação ultravioleta ou o calor provocado pelo cachimbo têm sido apontados com os grandes responsáveis pelo câncer de lábio.

A lesão oral, produzido pelo câncer de boca, pode apresentar algum dos seguintes sinais e ou sintomas como características ,que podem estar ou não associados: Lesão avermelhada ou esbranquiçada, lesão baixa e plana ou grossa e endurecida, áspera , sensível ou assintomática. Normalmente as lesões não apresentam dor, e você não percebe a sua existência. Pelo fato de que a maioria das lesões são planas, muito pequenas, ou em áreas da boca de difícil visibilidade, elas freqüentemente são observadas somente pelo dentista durante um exame acurado e periódico.

Junte-se a nós, na luta contra o câncer de boca.
Ocorrem atualmente 262.000 óbitos por câncer da cavidade oral e da faringe em todo o mundo. Na região sudeste do Brasil, o câncer classifica-se como a terceira causa de mortalidade Os mais importantes avanços na luta contra o câncer têm acontecido na prevenção e identificação precoce. Como exemplo, temos o exame Papanicolau para o câncer uterino, o exame do reto e o teste PSA para o câncer da próstata, e a mamografia e o exame de toque para o câncer de mama. Todos esses exames e outros mais, têm sido de importância no diagnóstico preventivo. Assim, também na Odontologia; agora temos um exame de similar impacto no diagnóstico precoce e diminuição do câncer bucal e sua mortalidade.

Os dois aspectos mais importantes relativos ao câncer bucal, de responsabilidade do cirurgião dentista, incluem o diagnóstico precoce e a prevenção, baseados principalmente, na conscientização do paciente em relação aos malefícios do tabaco e ou fatores irritantes crônicos locais .Nos Estados Unidos, por exemplo, os dentistas estão envolvidos em um programa de interrupção do tabagismo, projetado pelo Instituto Nacional de Saúde, isto, provavelmente, porque os dentistas ocupam melhor posição do que os médicos, na influência que exercem sobre seus pacientes, devido a consultas mais regulares durante anos.
Qualquer lesão oral, desde uma simples afta, deve ser avaliada , diagnosticada, e acompanhada, afastando a possibilidade de ser uma lesão pré maligna ou maligna.
Caso observe algo de diferente na cavidade oral, língua ou lábio, não deixe para depois!
Realize você também um exame clínico e laboratorial periódico no seu dentista!

Como Prevenir Traumatismos Dentais nos Esportes - Primeiros Socorros
Não seja vítima de um acidente previsível use um protetor bucal

Todas as atividades esportivas estão associadas a um certo risco de lesões orofaciais devido a quedas, colisões e contato com superfícies duras. Os esportes de contato tais como, hóquei sobre o gelo, futebol americano, handbol, futebol e basquete com seu alto risco de colisões em alta velocidade, são propensos a lesões dentais ou outros tipos de lesão.

De acordo com o National Institute of Dental Research USA - 2000, 1 em cada 10 atletas incluindo os que praticam esportes somente finais de semana, recebem algum tipo de traumatismo na face ou boca. Mais de 5 milhões de dentes são perdidos em atividades esportivas todo ano nos EUA. São mais de 13700 dentes por dia (National Youth Sports Foundation - USA,1992).

Entre os esportes de alto risco podemos citar o futebol americano, hóquei no gelo, artes marciais e skate. Dentre os esportes de médio risco destacam-se basquete, mergulho, squash, ginástica e polo aquático(FDI,1990).

Assim, a evidência clínica e experimental sugere que protetores bucais podem ajudar a distribuir a energia do impacto e, portanto, reduzir o risco de lesão grave .De acordo com a American Dental Association (ADA),mais de 200.000 traumas orais são prevenidos anualmente nos Estados Unidos por protetores orais . Pesquisas apontam que no futebol americano, onde os protetores bucais são obrigatórios, somente 0,07% de todos os traumas envolveram os dentes e ou a cavidade oral. Já no basquete onde os protetores orais não são usados, 34% de todos os acidentes traumáticos nos jogadores envolveram os dentes ou a cavidade oral.

Obviamente, traumas orais poderiam ser reduzidos se crianças, adolescentes e adultos usassem os protetores orais exclusivos fabricados sob medida. Para se ter uma idéia ,o custo total de reabilitação de um único dente perdido durante o esporte é 20 vezes mais caro que o custo preventivo pago por um protetor oral laminado fabricado sob medida.

Nem todos os tipos de protetores são iguais. Podemos classificá-los em 3 tipos básicos : A. prontos, B. confeccionados na boca e C. protetores feitos sob medida - PLAYSAFE.

A. Os protetores prontos são de látex ou cloreto de polivinil, em geral feitos de três tamanhos e pretensamente de adaptação universal; a vantagem e seu baixo custo. Contudo eles impedem a fala e a respiração, uma vez que só podem ser mantidos no lugar pela oclusão. Não há evidências de que eles possam redistribuir as forças de impacto.

B. Os protetores feitos na boca são produzidos a partir de um kit fabricado que consiste em uma moldeira externa razoavelmente rígida e um material de preenchimento macio e resiliente polimerizado pelo calor ou auto polimerizável. Esses protetores têm a vantagem de uma melhor adaptação e são mais baratos.

C. Os protetores feitos sob medida são feitos individualmente por um dentista sobre os modelos de estudo de gesso das arcadas dentárias dos atletas Inventado na Inglaterra, o PLYSAFE tornou-se o mais utilizado protetor oral fabricado na Europa, Austrália e Estados Unidos da América. Esses protetores apesar de serem mais caros, são bem confortáveis, têm uma precisão de microns no ajuste e protegem até 10 vezes mais que os outros protetores. Além disso pesquisas demonstram que o esforço de ruptura do protetor oral PLAYSAFE excede o valor de todos os outros protetores orais fabricados sob medida.

Quais as medidas de emergência apropriadas a serem tomadas imediatamente após o traumatismo dental?
As recomendações de emergência para o público em resposta ao traumatismo dental em dentes permanentes está baseada no tipo de trauma . Dentre os tipos mais comuns de trauma a serem identificados pelo público leigo podemos citar: fratura de coroa, dente avulsionado, ou seja, saiu da boca.

Primeiros socorros para fratura de coroa

1. Encontrar o fragmento de dente e colocá-lo em um copo com água.

2. Procurar tratamento odontológico imediatamente.

3. O dentista de posse do fragmento pode reposicioná-lo usando técnicas com adesivo dentinário e resina composta.

Primeiros socorros para avulsão Com freqüência , um dente permanente que foi avulsionado (saiu da boca) pode ser salvo por meio dos primeiros socorros e do tratamento imediato.

1. Encontrar o dente e segurá-lo pela coroa.

2. Se o dente estiver sujo, lavá-lo brevemente (10 segundos)sob água corrente, sem esfregar nada, e reposicioná-lo.

3. Se isso não for possível, colocar o dente em um copo com leite ou meio de transporte especial.


O dente também pode ser transportado na boca, mantendo entre os dentes e a bochecha.

4. Procurar tratamento odontológico de emergência imediatamente.

Na Schreiber Odontologia & Saúde, os pacientes interessados podem participar de um programa de prevenção total -PPT, onde medidas preventivas são aplicadas para se evitar cáries, doença periodontal, câncer e traumatismo dental. Além disso sua equipe dá palestras de prevenção do trauma dental e seus primeiros socorros em escolas, clubes e academias onde tais esportes são praticados.

Aos interessados favor mandar e-mail para neycosta@uol.com.br ou agendar palestras pelos telefones :

5052-4079 ou 5052-4267.

Emergência 24 horas - 011 94111-1615

English and Portuguese spoken